Via Agecom

O Hospital Universitário (HU) da UFSC, juntamente com os 38 hospitais universitários federais filiados à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), realiza o “2º Mutirão Nacional da Rede Ebserh”. Os procedimentos contemplados por esta ação no HU são: dez ultrassonografias hepático com doppler, dez cateterismos cardíacos, 30 ecocardiogramas, 110 audiometrias e 40 espirometrias.

A solenidade de abertura do mutirão ocorreu no auditório do curso de Medicina. Estiveram presentes o assessor institucional e representante do reitor Luiz Carlos Cancellier, Gelson Luiz de Albuquerque; a superintendente do HU, Maria de Lourdes Rovaris; o secretário de Estado da Saúde (SES) de Santa Catarina, Vicente Augusto Caropreso; a gerente de Ensino e Pesquisa do HU, Rosemeri Maurici da Silva;  o diretor do Centro de Ciências da Saúde (CCS) da UFSC, Celso Spada; o secretário adjunto para assuntos finalísticos da SES, Murillo Ronald Capella; e o superintendente dos Hospitais Públicos Estaduais da SES, Marcelo Lemos dos Reis.

Maria de Lourdes afirmou que este é um momento para trabalhar efetivamente em equipe. Ela ressalta que o ideal não seria realizar os mutirões, “mas sim ter um fluxo que pudesse dar conta de toda demanda, mas, infelizmente, isso não está acontecendo”. A superintendente do HU destaca a parceria firmada com a Clínica Escola de Fonoaudiologia do HU para a realização do mutirão.

Para o diretor do CCS, o mutirão não deveria existir pois essa deveria ser a rotina, mas se faz necessário tendo em vista a demanda. “Se nós pudermos dar essa contrapartida, por que não fazer? Nós temos uma sociedade que necessita dessas ações.” Celso ressalta que a participação do HU neste mutirão mostra que atender a sociedade é uma das prioridades, para além das questões da pesquisa e extensão.

De acordo com o secretário da SES, essas iniciativas fortalecem o SUS, que, para ele, é um sistema que faz com que “as pessoas sintam-se protegidas”. Em nome do SUS, externou gratidão pela realização do mutirão.

Gelson Luiz definiu o mutirão como uma atitude solidária. “Poderíamos dizer que já está feita nossa parte, mas a gente junta um gás em uma estrutura solidária nacional chamada pela Ebserh, e fazemos algo a mais”, apontou.

Após a cerimônia de abertura, ocorreu a videoconferência com o presidente da Ebserh, Kleber Morais. Além dos procedimentos, ocorrem durante o dia ações educativas.

O padre Vilson Groh comandou a palestra sobre a responsabilidade social e sustentabilidade, e a médica Armanda Carla Teixeira Brandão Fragata Rufino abordará a temática “Saúde Sistêmica: a saúde do profissional da saúde” em uma palestra durante a tarde

Hoje é o Dia Mundial sem Tabaco.  Uma campanha antitabagismo e espirometria, também conhecido como prova de função pulmonar ou prova ventilatória, são ações que estão na programação. O Serviço de Psicologia do HU também realiza orientações sobre o tema “Prevenção do Suicídio”.

Texto: Diana Hilleshein / Estagiária de Jornalismo / Agecom / UFSC

Fotos: Jair Quint / Fotógrafo / Agecom  / UFSC