A direção do HU UFSC informa sobre as medidas que estão sendo adotadas, visando garantir a segurança dos pacientes internados e o atendimento às situações de urgência/emergência. Tais medidas foram necessárias em decorrência de termos na instituição disponibilidade de estoques mínimos de segurança de materiais de assistência, de medicamentos e outros materiais necessários a manutenção do hospital. Neste sentido foram adotadas as seguintes medidas:

  • As internações eletivas estão canceladas até nova determinação da direção;
  • Os atendimentos de consultas, exames e outros procedimentos ambulatoriais eletivos estão suspensos, nesta quarta-feira (30/05) e segunda-feira (04/06), exceto os realizados no ambulatório de quimioterapia, bem como, os retornos de pós-operatórios e pacientes em diálise ambulatorial. A Central Estadual de Regulação está sendo informada sobre a suspensão destes atendimentos.

Foram mantidas as atividades, com algumas ressalvas:

  • Os procedimentos cirúrgicos em pacientes já internados devem ser mantidos e realizados conforme escala de especialidade no centro cirúrgico;
  • Devem ser mantidos os atendimentos de urgência e emergência (pediátrica, ginecológica/obstétrica e adulto), exceto nos momentos de superlotação, quando ocorrerá suspensão temporária do atendimento da porta-aberta;
  • Durante os períodos de suspensão temporária do atendimento porta-aberta, serão mantidos os atendimentos referenciados (SAMU, Bombeiro, UPA, etc), pacientes pós-transplante hepático, suspeitas de intoxicação, tentativa de suicídio e acidentes por animais peçonhentos;
  • No caso de suspensão temporária do atendimento da porta-aberta, as chefias imediatas devem ser comunicadas, bem como a direção do hospital.

A Direção do HU/UFSC enfatiza que está tomando todas as medidas junto à Defesa Civil do Estado, EBSERH e distribuidoras para liberação dos itens considerados críticos para o hospital e também aproveita para pedir o apoio de todos para que economizem insumos, água e outros produtos, sem prejuízo à assistência segura e de qualidade;

Informamos que os trabalhadores do hospital não foram liberados de suas atividades, por isso enfatizamos a necessidade de todos buscarem meios alternativos para a sua locomoção. As chefias estão organizando as necessidades de transporte dos trabalhadores por veículo próprio da instituição, em casos de excepcionalidade;

Reafirmamos que qualquer dificuldade de locomoção do trabalhador ao hospital deve ser comunicada imediatamente a sua chefia imediata;

Novos comunicados serão emitidos diariamente até a regularização da situação.