Baratas

BARATAS

Possuem hábitos alimentares bastante variados preferindo aqueles ricos em amido, açúcar ou gordurosos. Podem alimentar-se também de celulose como papéis ou ainda excrementos, insetos mortos, resíduos de lixo ou esgoto. Possuem o hábito de regurgitar um pouco do alimento parcialmente digerido e depositar fezes, ao mesmo tempo em que se alimentam.

A barata francesinha habita cozinhas, despensas, locais como armários, interruptores de luz, aparelhos eletrodomésticos, pias, caixas de papelão entre outros lugares. Passam a maior parte do seu tempo abrigadas próximo a lugares com alimentos.

A barata de esgoto normalmente habita locais com muita gordura e matéria orgânica, como galerias de esgotos, bueiros, caixas de gordura e são excelentes voadoras.

 

Agravos à saúde:

As baratas domésticas são responsáveis pela transmissão de várias doenças, principalmente gastroenterites, carreando vários agentes patogênicos através de seu corpo, patas e fezes, pelos locais onde passam. São, por isso, considerados vetores mecânicos.

Medidas preventivas no hospital:

  • Inspecionar periódica e cuidadosamente caixas de papelão, caixotes, atrás de armários, gavetas e todo tipo de material que adentre ao ambiente e possa servir de transporte ou abrigo às baratas e suas crias;

  • Limpar o local bem como todos os pertences nele inclusos (fornos, armários, despensas, eletrodomésticos) ou onde quer que possa ocorrer acúmulo de gordura e restos alimentares;

  • Acondicionar o lixo em sacos plásticos e dentro das lixeiras apropriadamente fechadas e limpas;

  • Vedar frestas, rachaduras e vãos que possam servir de abrigo;

  • Colocar telas, ralos do tipo escamoteáveis, ou outros artifícios que impeçam a entrada desses insetos através de ralos e encanamentos.

    Referência:

    ANIMAIS Sinantrópicos. Disponível em: <http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/saude/vigilancia_em_saude/controle_de_zoonoses/animais_sinantropicos/index.php?p=4378>. Acesso em: 26 de janeiro 2018.