Histórico

O Centro de Pesquisas Clínicas “Projeto HPV” iniciou suas atividades em fevereiro de 2002 com pesquisas relacionadas à infecção pelo
Papilomavírus humano (HPV). Seu idealizador foi o médico ginecologista e obstetra Dr. Edison Natal Fedrizzi, contando com uma equipe de apoio formada pela Enfermeira Kamylla da Cunha e pelas médicas Karine Souza da Corrégio, Caroline Bernardes Bená e Bruna Wunderlich. Localizado no setor D do andar térreo do Hospital Universitário da UFSC, tal Centro vem aprimorando seus estudos com diferentes pesquisas relacionadas às doenças de transmissão sexual com ênfase na prevenção.

O primeiro estudo foi realizado com mulheres jovens, sexualmente ativas, para avaliar a eficácia da vacina quadrivalente, preventiva contra a infecção pelo HPV 6, 11, 16 e 18. O trabalho realizado pela equipe de pesquisa teve destaque entre os diversos Centros do país, tornando-o um centro de referência para novos estudos. Os resultados desta primeira investigação demonstraram uma eficácia na prevenção das lesões pré-cancerosas do trato genital inferior e verrugas genitais em 99-100% dos casos (N Engl J Méd…), o que a colocou disponível no comércio em 2007.

No ano de 2005 foi iniciada uma nova pesquisa envolvendo homens jovens para avaliar a eficácia desta mesma vacina na prevenção das doenças ano-genitais masculinas associadas ao HPV. Neste período, juntou-se à equipe de pesquisa o médico urologista Dr. Reginaldo Pereira Oliveira e o enfermeiro Nicolau Marques Júnior. Nessa outra investigação a eficácia foi comprovada em homens para prevenção contra as verrugas genitais associadas à infecção pelos subtipos 6 e 11 do vírus.

No dia 10 de março de 2014 o SUS (Sistema Único de Saúde) iniciou sua campanha de vacinação contra o HPV em meninas de 11 a 13 anos. Essa conquista é um avanço marcante para a saúde pública brasileira e também um benefício de grande importância nas comunidades do país, como já ressaltava o Dr. Edison Fedrizzi, Chefe do Centro de Pesquisa. “O investimento nas vacinas preventivas torna-se menor que o custo para o tratamento da doença já desenvolvida e essa economia pode destinar mais recursos para o estudo sobre HPV”, afirmou o professor, em entrevista para a Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina, em 2012

 

Hall de entrada do Projeto HPV

 

Sala de Arquivos

 

Recepção

 

Ambiente para Coleta de sangue, com centrífuga e geladeira para armazenamento das vacinas e amostras coletadas

 

Consultório

 

Sala para Processamento de dados

 

Contamos com banheiro com acessibilidade para deficientes físicos